• Gabriela Braun

O dia que ficamos sem internet


Há um tempo resolvemos mudar nossa assinatura de televisão. Ficamos apenas com os canais da rede aberta e aumentamos a quantidade de megas da nossa internet, pois uso bastante para trabalhar. Como temos assinatura do netflix, optamos por ficar apenas com ele para que o Rafael assistisse apenas os desenhos e filmes infantis selecionados por nós.


Rafa gosta de acordar pela manhã e tomar café assistindo seus desenhos preferidos, que geralmente variam entre floogals, homem aranha, DPA, entre outros.  Essa é a rotina dele, acorda, faz a sua mamadeira e tomamos café na sala assistindo um desenho. Quando ele volta da escola, deixo que assista mais um ou dois desenhos enquanto faz um lanche antes do banho.


Um dia desses chegamos em casa e estávamos sem internet. Previsão de retorno, somente na metade do outro dia. Rafael já começou a reclamar na hora. Quero ver desenho, me dizia! Chorou, esperneou. “Estou muito triste” me disse ele. Expliquei que entendia a tristeza dele e que poderíamos fazer alguma outra coisa bem legal além de assistir um desenho juntos. Resolvemos montar um quebra cabeça que há muito tempo não montávamos.  Logo depois, seguimos com a rotina da casa e tudo correu bem.


Então fiquei pensando sobre o quanto entramos no piloto automático algumas vezes e deixamos que a “maré” vá nos levando. Chegamos em casa depois de um dia de trabalho, com algumas tarefas por fazer ainda.



Geralmente cansados da rotina do dia, sentamos no sofá e deixamos nossa mente vagar entre programas de televisão ou redes sociais. E permitimos que nossos filhos façam o mesmo, pois enquanto eles distraem a sua mente com as telas nós conseguimos realizar tarefas da casa ou ainda, apenas descansar a nossa mente.


Para quebrar esse ciclo, às vezes é importante derrubar o sinal de internet ou televisão.  Para que possamos sair do ciclo estabelecido e pensar em possibilidades diferentes. E sabe o que acontece nessas horas? Aumentamos nossa conexão com nossos filhos e família em geral. Sim, quando nos desconectamos das telas, conseguimos nos conectar com pessoas.  


Tente criar na sua casa a noite ou o dia sem internet ou televisão. Busquem coisas diferentes para realizarem juntos e perceba o que acontece com você e seus filhos. E nos outros dias, se permita ficar 15 minutos longe de todas as telas, seja para ficar com você mesmo, seja para estar ao lado dos seus filhos praticando a escuta ativa, a atenção plena. Em poucos dias você irá perceber uma grande diferença na sua rotina.

3 visualizações

(51) 98179-3735

©2019 by Maternidade Além do Infinito.