• Gabriela Braun

Que tipo de mãe/pai você é?

No livro “Inteligência Emocional – A Arte de Educar Nossos Filhos” John Gottman e Joan Declaire identificam quatro estilos diferentes de ser pai e mãe: simplista, desaprovadores, Laissez-Faire e preparadores emocionais. Cada um desses estilos possuem características especificas que os definem. Quer conhecer um pouco cada estilo?



Os pais simplistas são aqueles que não dão importância aos sentimentos das crianças. Acreditam que quase tudo o que a criança sente e demonstra é bobagem e, muitas vezes, chegam a fazer piada dos sentimentos dela. Acreditam que demonstrar sentimentos negativos é prejudicial e quase sempre não sabem o que fazer quando a criança fica muito emotiva. Possuem uma grande dificuldade de identificar as próprias emoções. A criança que possui pais com estilo simplista acaba aprendendo que sentir emoções é errado, inadequado e acaba tendo muita dificuldade em lidar com seus sentimentos.

Os pais desaprovadores são aqueles julgam e criticam constantemente as emoções dos filhos. Possuem uma necessidade extrema de controle sobre tudo, inclusive sobre aquilo que os filhos sentem. Costumam ser bastante autoritários e por isso exigem obediência por parte da criança. Crianças com pais desaprovadores, assim como aquelas que possuem pais simplistas, acabam por ter muita dificuldade em lidar com suas emoções.

Os pais Laissez-Faire aceitam livremente qualquer tipo de emoção que a criança esteja demonstrando. Gostam de reconfortar o filho quando ele esta vivendo uma emoção negativa, mas não conseguem orientar a criança para ajuda-la a lidar com os sentimentos. Acreditam que administrar as emoções é apenas uma questão de tempo, basta colocar tudo pra fora que as coisas irão se ajeitar. Crianças com pais Laissez-Faire acabam não aprendendo a regular suas emoções, muitas vezes acabam tendo dificuldades em se relacionar com outras crianças devido a forma como demonstrar a raiva, descontentamento e tristeza.



Os pais preparadores emocionais acreditam que as emoções negativas experimentadas pelos filhos são ótimas oportunidades de criar intimidade e de ensina-los a lidar com os sentimentos. São pacientes, capazes de “perder” tempo com uma criança irritada, triste ou assustada. Não ficam confusos ou ansiosos com as expressões e reações dos filhos porque sabem o que precisa ser feito para ajuda-los a lidar com o que estão sentindo. Entendem que não precisam resolver todos os problemas da criança que, muitas vezes, basta estar perto. Sobretudo, não dizem a criança como ela deve se sentir, respeitam e acolhem as emoções. Possuem grande capacidade de empatia e de ouvir atentamente o que o filho esta falando. Crianças com pais preparadores emocionais aprendem a confiar em seus sentimentos e a regular as suas emoções. Em geral, possuem autoestima elevada e facilidade de se relacionar com outras pessoas.

E aí, me conta, que tipo de pai/mãe você acredita ser?

14 visualizações

(51) 98179-3735

©2019 by Maternidade Além do Infinito.